Fotometria na Fotografia
21 fev 2016

Fotometria na Fotografia

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Google+ 0 0 Flares ×

Fotometria tem sido um mistério para muitas pessoas, eu mesmo no começo tive um pouco de dificuldade de entender e tenho visto muitos profissionais da área AINDA estão com dificuldades de entender, e muitos nem sabem pra que serve. Então vamos lá conhecer um pouco deste bicho que além de não morder é super manso.

Fique atualizado

Diga NÃO ao SPAM

Fotometria

Claro que isso, dentro de vários aspectos da fotografia, independente de qual área você pretende atuar, a fotometria é o que você realmente deve dominar. Eu possuo tanto prática em situações com baixa iluminação quanto em alta iluminação, e vou lhe falar que quando se trata de fotometria em eventos, você tem o dever de ser um NINJA na arte de fotometrar, pois você passa por diversos ambientes e exposições de luz.

Mas o que é fotometria afinal? Fotometria é a medição da luz na fotografia. Consiste em uma técnica fotográfica que tem o objetivo de calcular a quantidade da luz que entra na câmera, resultando em uma imagem equilibrada e deixando a foto perfeita, ou seja, “É a quantidade de luz capturada por uma fotografia”. Existem fotos que ficam muito claras, muito escuras, ou às vezes com o fundo extremamente iluminado, fazendo com que o fotografado fique praticamente ofuscado. Situações normais tanto para fotógrafos experientes e principalmente os iniciantes. Nestes casos, as técnicas de fotometria permitem equilibrar a luz e deixar a foto do jeito que você quiser, e é aqui um dos princípios importantes da fotometria, usar o fotômetro das câmeras como um guia para o seu resultado.

FOTÔMETRO

Baixa Exposição

BAIXA EXPOSIÇÃO

Exposição correta

FOTOMETRIA CORRETA

Alta Exposição

ALTA EXPOSIÇÃO

Vamos agora conhecer algumas técnicas para medir a iluminação e tirar fotos na exposição correta direto por sua câmera fotográfica, que seria aprender a fotometrar pelo fotômetro da sua câmera fotográfica.

Conhecendo o fotômetro da câmera 

Fotômetro é um aparelho que mede a intensidade da luz, adequando a necessidade específica estipulada pelo fotografo em obter o equilíbrio de luz desejada na fotografia. Existem dois tipos de fotômetros, os embutidos e os externos. O fotômetro embutido na câmera mede a luz refletida pela cena, calculando a quantidade de luz atingida na pessoa, objeto ou paisagem que está sendo fotografada. Eles são padronizados para calcular e ajustar a imagem para conseguir um tom de cinza médio. Quando a câmera se encontra em modo automático, o fotômetro realiza todos os ajustes sozinho, o que nem sempre resulta no efeito esperado, pois alguns objetos refletem mais luz do que os outros, como por exemplo, cores de roupas. Ou também a diferença de intensidade de luz do local fotografado, como praias, geralmente abertas e mais iluminadas. Já no modo manual, é possível ter mais controle da iluminação e obter os resultados esperados. As configurações variam de acordo com a sua câmera. A seguir, veremos algumas dicas de como aperfeiçoar o uso do obturador através das técnicas de abertura, velocidade e ISO.

Fotômetro externo

Fotometro

Fotômetro externo ou fotômetro de mão é um equipamento fora da câmera, que tem como principal objetivo medir a quantidade de luz incidente sobre a cena, diferente do fotômetro embutido que mede a quantidade de luz refletida pela cena. A principal mudança é que não precisamos nos preocupar com a intensidade de cor dos objetos ou cenários de forma particular, resultando em fotografias precisas e com resultados surpreendentes.

Uma desvantagem do uso do fotômetro externo é a necessidade do deslocamento do fotômetro até o local onde a luz incide, perdendo a praticidade, ou seja, mudou a luz ou às vezes até a cor da roupa, tem que fotometrar de novo, mas o resultados são normalmente muito mais legais! É claro que em se tratando de estúdio e de luz controlada, facilita.

Como utilizar as técnicas de Abertura, Velocidade e ISO

A junção dos três elementos, abertura do diafragma, velocidade do obturador, e o ISO, poderão trazer ótimos efeitos em suas fotografias. Estes três elementos devem trabalhar sempre juntos.  Para isso, a câmera deve ser configurada no modo manual.

Abertura (Aperture) é o diafragma.  Ele determina a profundidade e a passagem de luz obturador.

Profundidade – Quanto maior for o número “f”, menor será a abertura do diafragma.  A abertura determina a profundidade e quanto maior a abertura, menor a profundidade que a fotografia terá. Passagem de luz – Quanto maior a abertura do diafragma, maior a passagem de luz.

Velocidade (Shutter) tem como principal efeito dar sensação de movimento nas fotografias. O painel identifica a velocidade, que quanto maior, mais rápida será a velocidade em que a fotografia será registrada. Quanto maior a velocidade, menor será o tempo de exposição, ou seja, menos luz.

ISO é o responsável pelo efeito de sensibilidade da fotografia. Ele permite uma fotografia de qualidade em ambientes de pouca luz. Quanto menor o número do ISO, menor será esta sensibilidade e vice versa. O ISO baixo resulta em traços e formas bem nítidos. Já o ISO alto, deixa a fotografia com ruídos e ofusca a nitidez dos detalhes, isso tem mudado com as novas tecnologias das câmeras fotográficas, principalmente as profissionais. O ideal é ajustar suas configurações de acordo com o ambiente.

Quanto mais luz, menor precisará ser o ISO, com pouca luz, experimente um ISO maior.

Em outros posts irei explicar melhor e em ricos detalhes o significado dos três, e também os modos de medição, que é como a câmera irá ler a cena a ser fotografada.

Até mais!


James Grenfell
James Grenfell

Fotógrafo, filmaker, colorista e também diretor de fotografia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 Google+ 0 0 Flares ×